domingo, 7 de setembro de 2014

Meu Relato de Parto!

Postado por Erika Gomes às 17:37
Finalmente vim falar sobre o mais polêmico assunto da gravidez: o parto! Quem não morre de medo da dor de parto? Sempre tem aquela história trágica da tia da prima da amiga da vizinha, aquela pressão toda de parto normal ou cesária, a avó dizendo que teve tantos filhos em casa, e sempre alguém (tipo minha mãe) dizendo que dói muito e que quer ver você aguentar... Resumindo, sempre tem algo ou alguém pra nos assustar e desesperar sobre o assunto parto!

Desde o começo eu fui diferente de muitas pessoas que conheço, dei preferência pro parto normal, queria o mais natural possível, morro de medo de cirurgias e me daria muito mal com o pós operatório de cesária, só de pensar em todos aqueles pontos me dá aflição!... Mas como contei no diário de gravidez, não pude ter meu parto em uma Casa de Parto por causa do Streptococcus Positivo né.. aí a maior preocupação passou a ser o medo das intervenções do hospital, violência obstétrica, sorinho etc... Mas vamos ao relato que explico melhor!

No dia 06/08, com 40 semanas e 5 dias, eu tive consulta de pré natal, não dormi nada aquela madrugada, preocupada achando que a médica ia me mandar para induzir o parto, e estava sentindo muitas pontadas e incômodos. Eu estava sentindo isso a bastante tempo, mas aquela noite estavam mais frequentes, mas ignorei porque todas as vezes não era nada demais, acho que já tinha desanimado um pouco. Na útima vez que tinha ido em consulta, estava com 2cm de dilatação, só! Fui virada para a consulta, e as dorzinhas incomodando cada vez mais, anotei algumas que vinham de 10 em 10 minutos, mas depois perdiam ritmo... Quando foram umas 10h (eu estava lá desde as 8!) a médica me chamou, fez um exame de toque e eu tinha 3cm!! Ela descolou minha bolsa (sem me perguntar, mas ok né, já tinha ido e eu nem senti..) e disse "ah, eu 'descolei' sua bolsa ta? (Na hora eu ouvi "estourei" kkk) Agora é só esperar e ir pro hospital quando a dor ficar forte"Fiquei doida! Liguei para o Matheus e combinamos que quando as dores estivessem punk mesmo aí sim ele iria para casa para irmos pra maternidade. Eu nunca quis ir direto pra maternidade logo que sentisse dores, porque já sabia que iam querer acelerar ao máximo o parto, então decidi que ficaria o máximo possível de tempo em casa aguentando..



Quando cheguei em casa eram umas 11h tomei banho e as dores já estavam um pouco mais fortes, vinham de 10 em 10 minutos, mas do nada perdiam ritmo de novo, eu não conseguia ficar muito tempo sentada que incomodava e eu só sabia ficar andando pela casa, ansiosa demais! Decidi ir para a internet e ver se me distraía um pouco. Postei no meu Facebook sobre o que aconteceu na consulta, muitas meninas foram me ajudando, tanto nos grupos quanto pelo chat (preciso fazer um agradecimento especial à Janayna e Maiara obrigada! Se não fosse vocês acho que eu teria arrancado os cabelos, ou pior, ido cedo para a maternidade! Haha ). Sério, eu fiquei muito ansiosa.

Fui lidando com as dores mais tranquilamente, fiquei vendo TV, deitei com a minha mãe e ela fez massagens nas minhas costas quando vinha dor, comi, até tirei um cochilo haha. As dores vinham exatamente como falam, cólica tipo de menstruação e sentia nas costas também. Quando vinham eu ia abaixando, chegava a ficar de quatro no chão (sim!) E aliviava muuito ficar assim (depois descobri porque rs). Nisso a tarde foi passando, entrei no chuveiro mais duas vezes. Quando foram umas 20h, ja estavam ficando mais fortes, nesse horário a Isa veio aqui (minha vizinha linda amiga desde sempre kk) e viu como estavam as coisas (já pesadas nesse horário kk). O Matheus ainda estava na loja, mas eu pedi pra ele vir, estavam demais e até minha já mãe falava de ir pro hospital. Ele chegou umas 21h e fomos. A pior parte foi o carro! PQP!! Ficar sentada durante contração não rola minha gente! É HORRIVEL, fiquei meio de lado no banco pra dar uma aliviada e o Matheus nas massagens nas costas..
Chegamos na maternidade, estava cheia! Demorou uns 20 minutos pra chamarem só pra triagem, mediram minha pressão e perguntarem o que sentia. Depois mais uns 220 minutos de espera de novo pra passar com a médica.
Ela fez o toque e 6cm! Já pegou as papeladas e foi fazer minha internação (foi feita exatamente meia noite), enquanto eu assinava os papéis ela fazia perguntas, e as vezes vinham contrações e eu "pera..." aí respondia haha. Depois um enfermeiro trouxe aquelas camisolas de hospital e me dei pra me trocar, tirei piercing e alargador (mesmo sendo de acrílico porque fiquei com medo de perder) e fomos pra sala de observação, eu ia ficar primeiro lá, iam colher sangue e aí ia subir pro pré parto (que estava lotado naquela noite). Fiquei la na salinha esperando a enfermeira chegar, fui no banheiro fazer xixi e fiquei andando, aí ela chegou e me pediu pra deitar que ela ia tirar o sangue, mas tinham aquelas poltronas na sala (ué) aí pedi pra fazer sentada, ela disse que ok e tirou uns 5 tubos de sangue! Aí aquele enfermeiro voltou e me levou pro pré parto. Eu parava no corredor quando vinham as dores e ficava encurvada, e ele falava que era melhor ficar de pé e andar porque só ia estragar minhas costas daquele jeito (chatooo). Mas quando chegamos lá tentei fazer isso e realmente foi melhor haha. Nisso o Matheus e a minha mãe lá embaixo, aí chamaram ele pra ir me acompanhar lá em cima.

Fiquei numa maca no corredor, foi até melhor porque aqueles cubinhos iam me deixar doida, eram escuros e apertados! Pelo menos no corredor era mais iluminado e eu fiquei conversando com a enfermeira que fez o cardiotoco. Fiquei naquela maca mas não quis ficar deitada, enchi o saco e levantaram ela no máximo, que era meio inclinado ainda mas bem melhor do que ficar reta né!
Aí um medico que já até me atendeu lá uma vez (quando foi alarme falso kk) chegou e me chamou pra fazer um exame que vê se o liquido amniótico estava com mecônio (cocô do bebe). Da outra vez também tinham feito, mas a médica (acho que era uma estagiária na verdade) não conseguia fazer e me machucou, tanto que ele foi lá e fez, não tinha gostado muito dele porque meio que me expulsou do hospital, falou que meu hospital referência não era lá, e que se meu bebê fosse nascer ia me transferir, mas que era bem improvável que fosse nascer aquele dia (um chute no saco pra quem já estava doida de ansiosa né, mas ok!). Aí ja fiquei com medo porque da outra vez tinha sido super dolorido, já entrei na sala falando que ia doer, que tinha doído, fazendo o maior drama antes mesmo de sentar naquela cadeira. Mas o exame foi super tranquilo e nem senti! Ele ainda falou "ta vendo, falei que não ia doer" e ainda me esperou quando veio uma contração na hora de sair da sala e não ficou me apressando igual o enfermeiro chato. Resumindo, se redimiu o médico haha.

Aí depois de mais um tempo de contrações lá na maca no corredor, tomei o antibiótico do streptococcus e me deu vontade de fazer xixi! Perguntei pro médico se podia ir no banheiro e ele deixou,mas disse "se sentir vontade de fazer cocô não faz força que é o bebê!" Pronto,fui morrendo de medo de "cagar" meu bebê na privada né kkk. Mas fui de boas, com o Matheus junto e voltei. Aí me chega um enfermeira (ou estagiária, não sei bem) falando que ia estourar minha bolsa! Fiquei doida e falei que queria deixar estourar sozinha. Ela ficou super sem graça e foi chamar uma médica, nisso já tinha levado sei lá quantos exames de toque dessa médica e do outro também, um saco mas... Aí ela chegou com um daqueles "penicos" de metal e um treco que parecia uma agulha de crochê. Ainda chega achando que sou burra e fala "vou te examinar tá", fiquei super chateada mas pra evitar barraco porque já estava cansada deixei e ela, claro, estourou a bolsa sem minha permissão. Já estava com 9cm de dilatação essa hora, ela ainda ficou me "cutucando" pra "ajudar o bebê a descer" e doeu MUITO! Mais do que qualquer contração!! Foi a única hora que fiz escândalo, gritava pra ela parar e chorei muito. Se não fosse o Matheus lá teria sido insuportável.

Passando essa parte ainda me chega a enfermeira que me deu o antibiótico - e que já sabia que eu não queria ocitocina sintética - veio me dar o que? OCITOCINA SINTÉTICA. Nessa hora depois do meu escândalo já tinha umas 3 enfermeiras em volta, os dois médicos e eu louca querendo sair correndo de lá! Aí a médica disse que a ocitocina era pra ajudar na contração e todos os mimimis de sempre né. Odiei. Quando vinham as contrações eles me falavam pra fazer força pra baixo,lembrei de como a Silvia tinha me ensinado aqui em  casa, mas doía demais! Certeza que por causa da posição deitada e da ocitocina, queria ficar mais sentada mas não conseguia levantar sozinha e não me ajudavam, só conseguia ficar apoiada na lateral da maca, meio de lado. Nessa hora comecei a pensar que não ia dar! Lembro que virei pro Matheus, chorando e falei "amoo ele não vai sair, ele entalou!" (Sim minha gente kkk) Comecei a pedir anestesia e não sei porque os médicos decidiram me levar pro centro cirúrgico, lá não tem sala de parto (chorei). (PS de tualização do post: a maternidade tem sim salas de parto, mas não usam!)

Lembro que estava chovendo, frio, e enquanto o enfermeiro me levava para lá eu só pedia anestesia para ele, e ele respondia "não sou eu quem vou dar". Cheguei lá e me passaram para a mesa de cirurgia, que é HORRÍVEL, reta, estreita e não subia igual a maca (exatamente por ser uma mesa de cirurgia, rs). Logo que deitei falei para a médica "não quero que me cortem", acho que ela entendeu que eu pensei que ia fazer cesárea e deu uma risada e perguntou "como assim?" aí falei que não queria episiotomia, aí meu maior medo se tornou realidade, ela me disse "ah a gente tem que ver né, se precisar vamos ter que fazer", chorei mais ainda, certeza que íam me cortar, mas não tinha pra onde correr. O Matheus não estava comigo porque foi para uma outra sala se trocar para me acompanhar lá dentro. Nisso começaram a me preparar, parecia até que iam me abrir para uma cesária mesmo! Colocaram soro, aqueles trecos no dedo pra ver batimentos, oxigênio no nariz, touca cirúrgica... Sério, não sei para que tanta coisa! Tiraram o acesso da ocitocina do meu braço e descobriram que entortou e não estava saindo para o meu braço, HA! O enfermeiro até brincou que eu não queria tanto que consegui fazer aquilo com o braço esticado. A médica que estourou minha bolsa comentou com alguém na sala "sabia que ela queria ter o bebê em casa?" e o enfermeiro virou pra mim e perguntou se era sério. Respondi super orgulhosa que sim! Mas que não era NA MINHA CASA, e sim em uma Casa de Parto! Aí a bendita me vira e fala para eu ter o próximo em casa, falei que se fosse tão rica quanto a Gisele Bündchen eu ia parir na banheira também!. Aí vocês não sabem o que me aconteceu! Uma estagiária trouxa que não sei de onde veio, me vira e fala "aff, vai estudar", me subiu o sangue, mas eu tava tão distraída e nem sentia direito minhas contrações, ignorei a reeedícula. Finalmente chegou um médico e me pediu pra sentar, colocou o acesso nas minhas costas e deu a anestesia e eu deitei. Foi bem durante uma contração, mas foi tranquilo e quase não senti a agulha, pelo menos isso fizeram por mim. Que delícia! Coloquei as pernas naqueles apoios e já não sentia mais quase nada. Só um pouco do pé da barriga ainda. O Matheus chegou e o médico foi colocando aqueles panos verdes em cima de mim, me orientaram sobre quando vinham as contrações (mesmo eu sentindo umas pressões), sobre como fazer força "certo" (como se precisasse) etc. Tinham me levado pra lá porque viram que o Leo estava com o rosto para cima e com a mão no rosto, não sei se foi por isso que a médica me "cutucou" aquela hora que rompeu a bolsa, mas enfim... Tiraram ele com fórceps, na hora eu nem vi, fizeram tão rápido e só falaram depois, senti uma pressão estranha e ouvimos aquele barulho de água caindo. Depois o que ouvimos foi aquele chorinho lindo! Quando vi esse bebezão pensei "meu Deus, ele tava mesmo aqui dentro?!" haha. Ele não nasceu "sujinho", não sei porque... Pesaram ele, mediram, e enquanto me davam os pontos (porque teve episio sim...) ele ficou no colo do Matheus do meu lado. Leo nasceu as 2:20 do dia 07/08/2014, com 51cm e 3,345kg! A médica veio falar que teve episio, dizendo que precisou por causa do fórceps e que "laceração natural às vezes é pior e mais difícil pra costurar, melhor um corte 'guiado' e etc..., até me impressionei com ela vindo se justificar, mas não mudou minha desafeição pelo procedimento desnecessário... Demoraram horrores para terminar os pontos, na hora me desesperei "pronto, me arregaçaram zuaram lá embaixo". Depois que terminaram o enfermeiro me surpreendeu, chegou do meu lado e perguntou o que eu fazia, falei que trabalho em loja e etc, aí ele disse "você estudou bastante né", respondi "e muito!", todo mundo percebeu por causa de todas as perguntas que eu fazia haha. Ele encostou uma maca na mesa e consegui passar sozinha para ela. Fiquei com o Matheus babando no Leo enquanto esperava para ir para o quarto. Quis levantar um pouco para poder ver melhor o Leo e uma moça que estava no corredor disse "moça você não pode levantar, tomou a raqui!" OI? E como é que eu passei de uma maca para a outra e já estava quase sentindo as pernas? Mas ok né, se ela disse... Aí o Matheus teve que ir embora e eu fui com o Leo para a observação, lá viram meus exames de sangue e como estava tudo ok, já pude amamentar (sim, eles fazem desse jeito, não pude amamentar logo que ele nasceu...). Como eu já sentia as pernas, pude ir para o quarto, algumas mulheres que tiveram cesária e estavam lá também, como tomaram a anestesia em maior quantidade ficaram lá por mais tempo, uma delas até foi para o mesmo quarto que eu...

A internação foi horrorosa, dois dias que pareciam que não iam passar nunca! Toda hora iam furar o pé do bebê pra ver nível de glicemia, para nos levar remédios e etc. Meus pontos da episio doíam horrores, eu ainda andava com se estivesse grávida, a cama era dura e eu não dormi direito nenhuma vez, morria de dor nas costas. O Leo não mamou bem nos dias que ficamos lá, começaram a mandar complemento de 3 em 3 horas, eu só dei uma vez e depois insisti mais e mais no peito. Quando chegamos em casa que ele pegou bem! E ganhou bastante peso, aqui é em livre demanda, ele mama quando quer, confesso que de madrugada é bem cansativo, mas já pegamos o ritmo. Nos primeiros dias fiquei com medo achando que não ia aguentar, vivia cansada, agora dormimos juntinhos de noite então é mais fácil, descanso melhor. Claro que algumas noites as cólicas vem e ele fica um pouco chatinho pra dormir, mas não é daqueles bebês que ficam horas chorando sabe, isso é bom haha. Eu falo que cansa mas ele é um bebê muito tranquilo e bonzinho, só essas dorzinhas que meu deus, quase choro junto ):

Enfim, mesmo com todas as intervenções, dores e etc valeu tudo muito a pena, Ver esse rostinho trouxe sentido ao meu mundo! Estudar tudo que estudei, passar noites viradas lendo e pesquisando, sentir aquelas dores, desconfortos, enjoos, desejos, ver meu corpo mudando de um jeito que nunca imaginei, tudo para trazer esse menino lindo e perfeito ao mundo, não tem preço, faria tudo de novo com certeza, tudo por ele!



Ele com um dia de vida, coisa mais linda!! mãe corujaaa 

Espero que tenham gostado do meu relato, ficou enorme eu sei! Mas sempre gostei de ler relatos bem detalhados e quis fazer o mesmo no meu. Beeijos e até o próximo post!

2 comentários:

Carol Nyerges on 7 de setembro de 2014 19:39 disse...

Que lindo! Parabéns! Tenho dois, os dois de parto normal. Infelizmente aqui no Brasil ainda há muitas intervenções desnecessárias. Também sofri várias delas. Parabéns pela coragem de parir! Se eu tivesse mais dez filhos, teria todos de parto normal e em casa. Sonho!
Grande beijo!
Carol
www.organizacaocasafamiliavida.com

Erika Gomes on 7 de setembro de 2014 19:48 disse...

Obrigada Carol (:
Somos duas! Se futuramente vier um segundo (se for, será planejado dessa vez haha) com certeza vou querer que ele nasça em casa, nada melhor que vir ao mundo naturalmente ouvindo nosso corpo *-*

Postar um comentário

 

Vivendo Para Dois Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos